Redução de vendas de caminhões reflete a economia
 


Fonte: Jornal do Commercio

Os reflexos da crise econômica afetam diretamente o mercado de caminhões, como comprovam os números divulgados ontem pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). De janeiro a abril deste ano, o segmento já registra queda de 19,13%, com 29.886 unidades emplacadas. No mesmo período de 2008, foram emplacadas 36.9554 unidades.

O segmento mais prejudicado é o de caminhões pesados, por serem os mais usados em setores da economia como mineração, agricultura, construção, entre outros, afetados pela crise mundial.

"O setor de caminhões não tem dificuldade de crédito, pratica juros baixos, tem crédito para financiamento, mas o problema é que não tem frete. Sem demanda, não é possível fazer com que o setor alavanque. Isso porque os três setores que sustentam o segmento mineração, industrial e agronegócio - estão com problemas", afirmou Sérgio Reze, presidente da Fenabrave.

Para ilustrar a situação complexa do setor de caminhões, Reze lembra que as mineradoras e a indústria ainda enfrentam problemas com a crise, com impacto negativo sobre a demanda por transporte de mercadorias. Esse é o principal motivo pelo qual as vendas de caminhões registram uma perda na comparação de abril deste ano e o mesmo mês de 2008. "Quando você não tem o frete, o caminhoneiro ou a transportadora não compra", disse.


« voltar