Governo prorroga IPI menor para caminhões
 


Fonte: Folha de S. Paulo

O governo decidiu manter por mais seis meses (até 31 de dezembro) as alíquotas reduzidas ou zeradas do IPI para caminhões, tratores e veículos comerciais leves. Também foi prorrogada a desoneração de uma série de bens de capital, como bombas, congeladores, refrigeradores industriais e silos para armazenagem de grãos.
Todos esses bens teriam suas alíquotas de IPI recompostas a partir de 1º de julho. No caso de caminhões, tratores e reboques, que estão com alíquotas zeradas desde dezembro de 2008, haveria a incidência de 5% a partir do próximo mês. Os veículos comerciais leves (camionetes) passariam a pagar entre 8% e 10%, dependendo do tipo.

,Hoje, a alíquota de IPI é de 4%. De acordo com o Ministério da Fazenda, a prorrogação das medidas de desoneração terá impacto fiscal de R$ 775 milhões no prazo de seis meses. "O objetivo é estimular esses setores que começaram a se recuperar tardiamente da crise. Além disso, trata-se de bens de capital, e não de bens de luxo ou de consumo", disse o ministro Guido Mantega (Fazenda).

Ele acrescentou que a prorrogação da desoneração até dezembro visa evitar a cobrança de ágio na venda de caminhões e tratores. O governo também anunciou que atenderá o pedido da indústria automobilística de adiar o fim do redutor de 40% que hoje é aplicado sobre o Imposto de Importação de autopeças sem similar no país. O redutor será zerado de forma escalonada até maio do ano que vem.

 

« voltar